FNLIJ: Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil
FNLIJ: Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

 

Por Padmini

Mãe lendo com a filha no Salão do Livro :)
Mãe lendo com a filha no Salão do Livro :)
Está acontencendo agora.
Todos os dias crianças se aventuram no universo da leitura. E, antes de toda poesia e sonho, elas fazem isso por necessidade. Afinal, leitura e a escrita são imprescindíveis para circular com potência em nossa sociedade.
Agora mesmo, nesse instante, há crianças buscando a melhor maneira de tornar esse espaço da leitura confortável, seguro e prazeroso. E elas não podem fazer isso sozinhas, tampouco apenas com a ajuda da escola. Porque um leitor não nasce de repente. O seu despertar é um plantio e colheita que se dão pouco a pouco. Às vezes por uma vida inteira.
Por a criança precisar e querer tanto, é que a construção leitora precisa de suporte. É preciso uma rede de incentivo, afeto e mediação que ajude o universo da leitura a se tornar parte da vida da criança. Diante desse contexto, tornam-se de extrema importância eventos como o Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens.
Tem criança lendo!
Tem criança lendo!
Porque ali, naquele ambiente, durante os seus 8 dias de duração, a criança pode respirar e sentir esse universo. Não só a criança, como toda a cadeia que sustenta essa produção. Editores, escritores, ilustradores, blogueiros, formadores de opinião, professores, mediadores de leitura, livreiros, distribuidores e, é claro, leitores – todos reunidos com um único objetivo: aproximar-se dos livros.
O Salão deste ano, que está acontecendo desde o dia 21 e vai até 28 de junho, é um evento da FNLIJ, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Esse órgão é de extrema importância para garantir, nas escolas e no mercado brasileiro, livros de qualidade literária. Pois, para que a mais genuína potência leitora acorde no leitor, é preciso que haja acesso a esses livros literários, isto é, livros artísticos, criativos, divertidos, inteligentes, instigantes e ousados.
Biblioteca FNLIJ no Salão
Biblioteca FNLIJ no Salão
Todos esses adjetivos são tentativas de nomear o que nos traz a leitura literária, mas talvez as palavras não possam apreender a totalidade dessa experiência. A leitura literária é aquela que desencaixa e encaixa ao mesmo tempo, bem daquele jeito de “confundir para esclarecer” que nos fala a música de Tom Zé. Ou, parafraseando uma fala-presente que Roger Mello deu aos seus ouvintes do Salão, no sábado 24/06, podemos dizer: essa leitura cheia de arte é capaz de nos devolver a “loucura” tão necessária nesse mundo pragmático, burocrático e ávido por homogeneizações.
De fato, não basta à criança aprender a ler no sentido pragmático de decodificar as letras e os sentidos básicos. É preciso que a leitura incite sua capacidade de imaginação e criatividade. Que instigue a reflexão e o pensamento crítico. Que a faça rir e chorar, conhecendo suas próprias emoções.
Criança tendo a oportunidade da leitura
Criança tendo a oportunidade da leitura
E, mesmo diante dessa grandeza toda, com exceção de algumas crianças que parecem já ter uma predisposição natural para a leitura literária, muitas delas talvez não reconheçam de imediato esse valor, talvez não escolham essa leitura como passatempo e diversão. Principalmente em tempos da enorme atração exercida pelas imagens e pela interatividade de dispositivos multimídia.
Então, mediador (mãe, pai, professor, vó, tio etc), essa criança precisa de você para que a cultura do livro faça parte de sua vida. Ela precisa de sua mão para que tenha oportunidade de conhecer a grandeza desse universo. Dentre as diversas possíveis ações para realizar essa travessia de mãos dadas, uma delas é o comparecimento a lugares em que se respira livro.
Nós também lemos lá!
Nós também lemos lá!
O Salão do Livro e outros eventos literários não são apenas um espaço de compra e venda. Não, são muito mais do que isso. São quase exposições ou galerias de arte, em que você pode escolher levar alguns livros-arte para casa. E com ainda mais um diferencial: não se trata de uma arte qualquer, mas de uma arte totalmente voltada para a criança e o jovem e sua linguagem. Ou melhor, para a criança e o jovem de todas as idades, inclusive aqueles que moram em todo adulto.
Este evento  é na verdade uma oportunidade para que as crianças tenham a chance de se construírem como leitores (já que isso é inevitável) nas melhores companhias. No entanto, neste ano, em sua 19º edição, o Salão do Livro reduziu o seu tamanho por conta da falta de patrocínio. Para quem frequentou os outros anos, realmente foram bem visíveis as mudanças e adaptações necessárias para lidar com o orçamento reduzido. Mas, por outro lado, continuou sendo possível notar o engajamento e a alegria que fazem esse universo e o mercado do livro resistirem tão bravamente.
Em sua 19º edição: sobrevivência.
Em sua 19º edição: sobrevivência.
Afinal, é isso que nos inspira e, ano a ano, estamos todos lá para nos encontrarmos com o livro e com todos aqueles que fazem essa cultura acontecer. Viva as resistências e as sobrevivências (que é como foram apelidadas as edições do Salão no ano passado e nesse ano, respectivamente). Viva a todo mediador que dá oportunidades de leitura às crianças. Viva as crianças e sua enorme imaginação e essência tão belas, que instigam tantos artistas a produzir essas obras que encantam a todas as idades.
Que a cultura do livro e da leitura literária viva sempre. Que os recursos aumentem e que espaços como o do Salão do Livro sejam mais apoiados, frequentados e incentivados.

 

Viva a leitura!
Viva a leitura!

Fotos: Bamboleio

QUER RECEBER NOSSAS DICAS DE LEITURA? DEIXE SEU EMAIL:

Faça parte da nossa família!

Comments
Leitores e leituras no 19º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens
Classificado como:        

Deixe uma resposta